11.2.09

Foto: João Castilho


"Não, você não me entende. Sei que você não me entende porque não estou conseguindo ser suficientemente claro, e por não ser suficientemente claro, além de você não me entender, não conseguirei dar ordem a nada disso. Portanto não haverá sentido, portanto não haverá depois. Antes que me faça entender, se é que conseguirei, queria pelo menos que você compreendesse antes, antes de qualquer palavra, apague tudo, faz de conta que começamos agora, neste segundo e nesta próxima frase que direi. Assim: é um terrível esforço para mim.Se permanecer aqui, parado nesta janela, estou certo que acontecerá alguma coisa grave - e quando digo grave quero dizer morte, loucura, que parecem leves assim ditas. Preciso de algo que me tire desta janela e logo após, ainda, do depois. Querer um sentido me leva a querer um depois, os dois vêm juntos, se é que você me entende. Falava da janela. Poderia começar por ela, então."
Luz e Sombra - Caio F.



Poderia começar.. Não, deixe-a aberta,
preciso de vento.
Já disse, preciso de vento.
Ah, de sol também, por isso, deixe-a aberta.
Mas voltando, não posso permanecer aqui, parada nesta janela, vou tentar salvar qualquer parte que não é loucura e desacreditar em um depois.
Enquanto você não entende e eu reaprendo a ser clara, deixa o vento carregar
essa agonia.

15 comentários:

J. Caribé disse...

"Não deixe portas entreabertas. Escancare-as ou bata-as de vez. Pelos vãos, brechas e fendas passam apenas semiventos, meias verdades e muita insensatez."
(Cecília Meireles)

Beijos.

Licia disse...

Clara que clareia!
e Clariou
especialmente hoje com essas linda postagem,fez luz por aqui.

Grata pela visita viu moça.

Afago

De

disse...

O problema não é a janela, é a prisão que dentro dela a alma se encerra. Talvez se plar a janela a clareza tome conta dos pensamentos.

Bjo

O Profeta disse...

Construí um abrigo no deserto da emoção
Os vales são as ruas de um Deus
Fecha-se a alegria da terra
Um último olhar de amor, solto dos olhos teus

Na noite tudo se perde
Mora a sombra o desvario
A indomável vontade do amor
Tem a força de um Rio

Boa semana


Mágico beijo

Asas, sonhos e coração... disse...

Tu é o meu orgulho!






E eu te amo!
Beijos!

Carla P.S. disse...

Ah sim, vou te linkar. Vou gostar de ler as atualizações, as citações, e tudo o mais. Adorei aquela do poeta que apaga o cigarro no peito, intensa, tal qual um café forte.
Sejas sempre bem vinda na minha cafeteria virtual.
Um expresso, por hora.

Gabriela Magnani disse...

Isso, deixe a janela aberta! Criativa até não poder mais.

Erica Maria disse...

"Enquanto você não entende e eu reaprendo a ser clara, deixa o vento carregar
essa agonia."

Esse éo grande desafio: reaprendermos a ser!

Texto lindo, como sempre minha linda!

Bjs :)

Anônimo disse...

"Sim, eu poderia abrir as portas que dão pra dentro
Percorrer correndo os corredores em silêncio
Perder as paredes aparentes do edifício
Penetrar no labirinto
O labirinto de labirintos
Dentro do apartamento
(...)
Mas eu prefiro abrir as janelas prá que entrem todos os insetos."

Narradora disse...

Cara Clara,
Boa escolha, vento desanuvia e serena.
Beijo

On The Rocks disse...

o segundo se encaixa perfeitamente com o primeiro.

sou fã do caio fernando. fiz uma homenagem uma vez no on the rocks pra ele.

bj

Gabriele Fidalgo disse...

Se joga de cara no vento, Clara!

:)

Tiago Júlio disse...

Li os textos que perdi.
Sabe, deixa eu ter perguntar: não te dói ser tu mesma? Não é nada pessoal, é que tu és ultra-sensível... Ao menos parece ser, meio dramática até. Isso é meio doloroso.

Thaís Nóbrega disse...

essa agonia.


e essa tragédia que é viver, e essa tragédia...

Fernanda Cozendey disse...

que ótimo *-*