18.1.11

A não ser a vontade de te encontrar

Eu não espero nada de você. Não espero que você tenha mudado, tomado aquela pílula da coragem e nem que, de vez em quando, você lembre de mim porque leu aquele livro que, por ventura, eu iria gostar. Não espero que na minha caixa de correio chegue uma carta tua ou mesmo, no fim da tarde, que um daqueles emails com trechos de músicas que pareciam tão nossas surjam. Nem escuto mais o teu cantor favorito escondida. Não espero que você me iluda com promessas futuras porque você não me ilude mais e, provavelmente, cansou de prometer aquilo que não pode ser viável. Não enxergo uma quantidade de poesia além da permitida em pessoas que tem sua áurea e o seu jeito manso de ver o mundo. Não espero mensagens de amor retardatárias, nem declarações de um verão que foi lindo, mas passou. Muito menos lembranças de carnaval. Não espero planos e nem te ter ao meu lado. Não espero que você tente justificar mais nada e nem invente teorias que queiram preencher o espaço que se apagou. Não espero mais que as lembranças adormeçam em mim para que eu guarde o que sobrou de todo aquele terremoto. Não espero juntar todas as palavras em textos propositais para que cheguem exatamente onde eu quero te matar, te culpar.Não espero qualquer resquício seu de culpa porque eu desisti de esperar que você entenda a dimensão do teu erro. Não espero explicações, textos, anseios, abraços. Não é você quem vai modificar a minha vida e nem por quem eu vou me apaixonar loucamente. Você nem vai me tirar o sono e nem me pedir para correr mundo, correr perigo, porque a tua quantidade de adrenalina vai acabar justo quando a minha estará no auge. Eu não acredito em você e nem espero acreditar. E, melhor, não me culpo mais por não ter motivo algum de, volta e meia, me ver completamente abestalhada pela tua existência. Fraca, mas linda.


Nada me resta, a não ser a vontade de te encontrar. O motivo eu já sei.






7 comentários:

Matheus N. disse...

Motivos? E essa não é uma pergunta que eu te faço, é a pergunta que eu ME faço ao terminar de ler seu texto. Tirei muitas fotos enquanto era conduzido. E não é a qualidade do texto...

... é o efeito Clara que andara sumido, mas que eu SEI que existe, sempre.

Cintura Fina 2 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Asas, sonhos e coração... disse...

... é o efeito Clara que andara sumido, mas que eu SEI que existe, sempre.

eh exatamente isso.

Jaya Magalhães disse...

No seu rosto, uma mensagem de amor.

Mariana disse...

Oi, tudo bem? :) Estou passando para convidar você para dar uma conferida no meu blog. É um blog para deixar o seu com a sua cara. Espero que goste. Beijinhos :*

On The Rocks disse...

sempre fofa.

bj

Tiago Júlio disse...

Tinha esquecido como as pessoas tê esse poder de causar grande influência nos rumos da tua existência.
Me sinto tão (iludidamente, talvez) responsável pela minha vida que não consigo depositar ou acreditar que alguém pode ter mais poder sobre mim que eu mesmo.
Bom texto. Beijo, Clara. =*