12.10.07

Era bom que alguns momentos lindos fossem realmente infindos,
certas certezas eternamente verdadeiras.
Seria bom se o gosto do azul estivesse sempre na boca e o reflexo do brilho dos teus olhos a minha desposição.
Seria lindo demais se a cada vez que eu olhasse o registro fotográfico, um surto de alegria tomasse minhas veias e artérias como no dia.
Era bom que o apogeu da primavera fosse o verão e as palavras parecessem tão mágicas quanto nos livros.
Era bom que o desejo fosse realizado, o querer sempre composto e tudo sempre cheiroso como jasmin.
Seria bom ser o que se quisesse ser, o que convém ser. Seria bom ter quem se ama sempre do lado.

Mas ainda bem que não é.

Ainda bem que os momentos lindos não são infindos e sim intensamente rápidos. Ainda bem que as certezas são inconstantes, que existe o caos. O azul é amor dos pés à cabeça, mas existe uma aquarela inteira pra provar- eu quero agora o roxo claro.
E eu aprendi que não era apenas os teus olhos que brilhavam, eles apenas reproduziam um brilho que era teu por inteiro, pertencia a cada poro do teu corpo. Meu brilho tem um pouco do teu.
É bom demais saber que as fotos não guardam sentimentos, é impossível armazená-los em qualquer plano material, fato. Eu vivi tudo, senti tudo. Sinto. É a mim que eles estão.
A primavera é cheiro, sabor, tom único. O verão é exato, tem rima, métrica e cor que vibra em frequência alta. Dois, par diferente. E as palavras são desnecessárias se comparadas aos gestos silenciosos. Mágico, tanto quanto os livros.
Desejo é suor,força. E jasmin é o cheiro da vida, da menina. O bom é ser o que se pode ser e sorrir por ser, só ser.
Não se tem quem se ama do lado, mas do lado de dentro,aqui dentro.

Ainda bem.

Sorrriiiiaa, meu bem, soriiiiaaa!!

ao som da sinfonia que você deixou tocando na sala

7 comentários:

thai disse...

como nós mesmas gritaríamos bêbadas em alguma calçada de olinda:

- eu gosto é do estrago!

Gabriele Fidalgo disse...

OLha, juro que não é só porque eu me identifiquei super com esse seu texto. Mas porque ele realmente está incrivelmente demais!!

Um das coisas que eu acho muito aproveitáveis em momentos de mudança e até mesmo no 'Caos', é que nos faz ver que o mundo é bem maior. E que a aquarela possui cores infinitas.

Beijão, Clara.

Ni disse...

Não tem como não dizer que eu admiro esse amor, e eu sempre digo. Um dia vai ser chato pra quem lê, mas eu acho tanto e de tanto coração, que repito e repito e repito! :)
Toda essa magia azul, esse brilho composto que vem, todo esse sentimento de dias e fotos e momentos que realmente, não teriam tanta importância se existissem a tooodo momento. Existem aí dentro, lá dentro, então basta! Lindo, isso.

"Não se tem quem se ama do lado, mas do lado de dentro, aqui dentro."
Vou guardar isso pra ficar mais feliz quando a aquarela me faltar, chuchu!

Boniteza de Clara, um beijoco! :*

~universo paralelo~ disse...

lindo esse texto, noossa realmente bom.!
:D

:*

Gabriele Fidalgo disse...

Oii Clara. =]

Poxa, que bom que gostou do final da história!!


=***

Juliana disse...

me fez lembrar de uma frase que usei num momento especial:

"Estar junto não é estar perto, mas sim do lado de dentro"

Coloquei esse texto no meu about me do orkut, tá?

bju

Luiz Coelho disse...

O bom das coisas é que elas acabam!