6.10.07

"Dizem, inclusive eu, que o tempo cura tudo, não é verdade. Ele cura quase tudo, menos a dor de perder quem se ama. Essa ferida aberta que não cicatriza e arde a cada lembrança. Vazio que não preenche. Não to falando de amorzinho, coisa que é hoje forte, mas amanhã nem faz cosquinha, to falando de amor que fica no peito sem prazo pra ter fim, to falando de pessoas que te iluminam, te guiam.
Será que existe dor maior do que ver um grande amor morrer? Encare morrer no sentido literal da palavra e como disse amor ao máximo, amor eterno (sim, ele existe). Se essa dor existir, eu juro que não quero experimentá-la, posso morrer sem. E não me venha dizer que faz parte da vida morrer, que é a ‘ordem natural das coisas’, que ‘pessoas vem e vão’, se você realmente acha isso é porque nunca amou alguém incondicionalmente. Se você se acostuma com o fato de tudo acabar num piscar de olhos, ótimo! Bom pra você! Mas não me venha convencer disso.
É egoísmo querer a pessoa viva, mesmo que de qualquer jeito, é. É importante rezar pra que ela vá logo e sofra menos, é, mas quando vai, só vontade de mandar buscar de volta. E não vêm dizer alguma teoria religiosa não, elas podem até trazer algum conforto, mas são incapazes de sanar por completa a dor. Eu disse: INCAPAZES. Só dão uma ânsia de ir logo também reencontrar quem já foi na frente.
É triste demais só te ter ausente, é triste demais não ter o teu colo e a tua voz reclamando que as unhas estavam doendo de tanto fazer cafuné, é triste só poder te abraçar quando eu sonho. Ter esse amor aqui no peito, ultrapassando tudo o que é material, é o que me dá gás pra continuar. Chorar eu sempre vou porque ainda não inventaram remédio eficiente pra saudade e porque você vive em mim, numa parte intocável. Doer vai muito ainda e talvez por toda a minha vida, a tua foto não vai sair da minha cabeceira e mesmo que um dia saia, a tua presença ausente é luz intensa, é quem pega na minha mão.
É, talvez eu ainda não tenha acostumado com a tal da morte, sempre tendo encará-la de frente, mas saio correndo quando ela encara os outros, amortece os meus golpes, polda as minhas asas. E também não venha me dizer que eu vou me acostumar e que tudo tem propósito, ninguém morre fora da hora e blá blá blá, ta, eu posso até concordar, mas não deixa de pulsar a ferida que se abriu em mim quando você se foi. Ainda dói cada vez que eu te procuro e não te encontro, mesmo sabendo que você mora do meu lado, que o nosso amor é eterno. Tá vendo, só de falar já me bate uma tristeza, as lágrimas caem tranqüilas, sem pressa de cessar. Pode ser que um dia elas não caiam mais quando eu pensar em você, pode ser que a ferida cicatrize, pode ser, mas não ta sendo agora e nem vai ser tão cedo. É, o tempo não cura amor. Morre-se com e por ele, acredite. Eu, hoje, morreria de amor, assim como uma parte de mim se foi naquele dia contigo, a parte da minha vida que eu quis te dar inteira, sem pedir nada em troca e tu não aceitasse, ou tu não podias aceitar porque tu me amas demais pra isso, porque eu fui e ainda sou um dos grandes amores da tua vida e porque tu buscas a minha felicidade. E eu que jurei que felicidade só existia se o teu corpo estivesse presente junto ao meu! Não vem com essa que corpo é matéria e que somos mais, muito mais do que isso, talvez nós até sejamos, mas o teu corpo me faz falta, a tua matéria orgânica que carregava uma alma, uma das mais lindas que eu conheci, me fez querer lutar pra ir contigo. Estranho né? Não, é só amor. Teu sorriso vai ta guardado comigo, as tuas manias são minhas também e eu me pareço contigo, somos duas que se juntam em uma quando eu preciso. Eu vou te amar até a minha alma deixar de existir, e não é exagero não, é porque eu sei que a gente ainda vai se encontrar muito e que esse amor que a minha alma guarda nesse peito temporário vai ressurgir e nós iremos ser eternas companheiras, como nós fomos e ainda somos nessa vida. Você me acompanha nessa jornada, eu te sinto em todo o meu ser. E pra não me esquecer nem um segundo, eu te tatuei no meu corpo, na minha alma. A minha estrela mais bonita, de brilho eterno. Eu vou seguir em frente, juro."


respira fundo e dá um passo pra frente. Vai amar mais, a vida é feita pra isso.

6 comentários:

Gabriele Fidalgo disse...

A vida é feita para isso mesmo.
Amar, e ponto.

Não dá para entender ao certo do que está falando de fato, mas dá para compreender muito bem o que fala.

Esse peso no peito só quem sente que sabe mesmo como é.

Beijãooo menina do sorriso iluminado!!

Claudia Lis disse...

Oi Clarita,

“Teu sorriso vai ta guardado comigo, as tuas manias são minhas também e eu me pareço contigo, somos duas que se juntam em uma quando eu preciso..”

É tão bom quando conseguimos identificar essas manias únicas e que nos fazem tão felizes por termos encontrado aquela pessoa em nossa vida! Ah e essa vida é sim feita para amar sem fim!

=)

Beijos

Luiz Coelho disse...

Um passo de cada vez! Primeiro se tira uma rodinha para se andar de bicicleta sozinha.

~universo paralelo~ disse...

digamos que eu seja nova aqui nesse mundo de blogs, conheci o teu, e a-d-o-r-e-i.!
Beijos.!
=*

Lais Mouriê disse...

Vou amar mais, e sempre! Que coisa bonita, Clara!

Bjocas!!!

Juliana disse...

nossa...

eu sei bem, bem o que disse!

e é tão.. tão belo, apesar de triste...

bju