15.11.07


Liberdade em sua expressão máxima, ganhando dimensão no azul. Impulso incontrolável que pede asas longas e ágeis para seguir, em qualquer direção, a busca da harmonia,da aquarela.

Sonho avistado por alguém que tem nos pés e nas mãos uma máquina incansável e uma sede por realização em seu sentido mais amplo. Balão, amarelo, verde, laranja... imagens criadas por uma imaginação reciclada a cada dia e que mesmo assim, conserva a sua matéria-bruta: o amor incontável que carrega no peito. Sensação única, viva, sonora, porque é assim o caminho do balão: in-ten-so.


A menina, na terra, se prepara para o vôo assim que o balão retorna ao quintal dela e ao mesmo tempo, observa o quão claro está o céu e o dispersar das nuvens. As horas se passam, são necessárias para que o balançar do balão não a assuste, mas lhe dê a sorte saber voar sem medo.


Vê-lo ir para longe e continuar na terra firme? Não, não! Ele só vai até onde ela quer e depois volta, cheio de cor para comportá-la. Seguem juntos, rodam o mundo em um piscar de olhos, retornam ao quintal. Estais vendo como o balão está perto? Estais vendo como ele te chama e traduz em linhas claras o sabor único da felicidade, da paz que tu tanto queres? Sente o chamado dele, o teu chamado pra seguir, mudar a rota, sair por aí.


Vai, menina!


O balão já tá te querendo perto.

Um comentário:

léo disse...

'coloridos a dedos sujos
duma aquarela cor aqua da brisa.'
'sabor nas cores vistas,
pintadas meio a mãos tensas
capazes de agarrar a Terra,
sujar-se com ela
e sorrir.'

me lembrou muito isso.
essa inquietação por descobrir,a paz,leveza e liberdade que invade o peito.
lindasso ^^

=**