30.1.08

[amor] [d]A [minha] Vida

Mais uma vez errei a ordem das frases quando cheguei perto de você. O “eu não quero continuar com isso” deveria vir antes do “eu te amo e num quero ficar longe”. Errei as personagens também, era a vez da menina que segue a vida sozinha ao invés daquela que anda de mãos dadas contigo. Acredito que também era a sua vez de dizer “Tá certo, vamos parar por aqui”, mas só saiu “eu não quero te perder” e o homem seguro de si deu lugar ao menino que só quer a menina dele do lado. Um desastre de peça.


Um desastre.



Quando baixaram as cortinas, a menina que só queria o menino tava aos beijos com o menino que só queria a menina. Espanto.É que esqueceram dizer no roteiro que não necessariamente os textos possuem final coerente, às vezes eles insistem em continuar no parágrafo principal. Eu não tenho pressa para concluí-lo.

Aplausos ao som de:
A vida ainda vale o sorriso que eu tenho pra te dar.

13 comentários:

Juliana Caribé disse...

E não é assim que acontece o tempo todo? Nos recusamos a seguir o roteiro que nos foi preparado e insistimos em dar à peça os rumos que queremos, que nem sempre são tão surpreendentes, ou tão compreensíveis, mas que, de qualquer forma, são nossos. Bem a vida mesmo. E nós é que somos os escritores, roteiristas, diretores, atores dela.
Gostei muito!

Beijocas.

Fada disse...

bem amiguinho,

Hoje estou num dia que não posso falar muitas coisas boas sobre o "nao quero mais"...
Passo nesse momento por uma fase que tenho que decidir se "não quero mais" ou "se meu amor é suficiente para querer mais"

Há muitas coisas para ser analisadas antes do fim!!!!!

beijokassssssssss

Fada disse...

Ops!!! amiguinha..rsrs

léo disse...

patético,desastroso,a coisa mais linda e bonita do mundo.
sorriso no auge,e todo seu.

:**;

(...) Bê disse...

é tão lindo ver que mesmo diante de toda a falta de sentido, ou de uma direção certa a tomar, os dois continuam ali, um ao lado do outro. É como se os dois corações estivessem ligados por um laço que só eles conseguem compreender. E daí todo o racional "não quero mais..." vai perdendo a sua força, e novamente estão de mãos e corações dados.
^^

Beijos doces pra menina Clara =)

Mr. Ziggy disse...

As meninices às vezes fazem bem, confesso... lindo!

Filipe disse...

acho que não tem muito jeito de seguir roteiro, né? Eu, pelo menos, nunca consegui! Gostei do texto. É triste, mas é real.

beijo

Jair Eduardo de Oliveira. disse...

A vida funciona bem melhor quando nao seguimos o roteiro, às vezes os roteiro somfre algumas modificações.
Um toque da lá, um tirada daqui, pronto!
PRONTO, ficou perfeito, agora é so rimar que tudo fica mais q perfeito!

adorei o texto, beijos.

Juliana Caribé disse...

Cadê essa florzinha, que não aparece mais no meu jardim?

Gabriele Fidalgo disse...

Ficou lindo, Clara.
Um pouco triste, mas profundo.

Na hora que as cortinas se abaixaram e os dois se beijaram, o resto não importava mais.

Beijos ;}

M. [doc] B. disse...

Céus... Como pode ser isso?
Meu coração acelerou quando li estas palavras... Magnificas.
Tudo se passa da forma real.
Belo!

Sacha!! disse...

Oi Clara,
Acabo de ler teu comentário no meu blog. Olha, eu ainda vou tocar nesse ponto que você levantou. Esse meu texto está dividido em três partes. Mas já adiantando alguma coisa, eu concordo quando se diz que nós temos que mudar essa situação do Brasil e temos poder para isso. Ao mesmo tempo, não acredito que a culpa seja do povo brasileiro, é em parte, mas tudo se passa por falta de educação e informação.

Até mais,

Sacha!!

M. [doc] B. disse...

Vou te confessar uma coisinha, tenho um carinho especial por comentários dos meus conterrâneos! Gosto muito das pessoas daqui do Recife e principalmente de saber o que eles pensam na hora de escrever.

Virei aqui sempre que puder, tenha a certeza.

Menina, estou planejando uma campanha contra essa junção de palavras de muito mal gosto ''beber, cair e levantar''... Quer participar?
Quanto aos parabéns, muito obrigada mas certamente eles pertecem à você.


Vamos nos jogar neste restinho de carnaval e um beijo bem grande pra ti, moça!