26.4.09

Carta a um eterno amor


Mãe,


Eu tenho tantas palavras guardadas aqui, diretamente endereçadas a você. Eu sou capaz de redigir um texto- daqueles que você gosta – só falando do meu amor por ti. Páginas e páginas te detalhando: a mão preciosa na cozinha quando faz aquele risoto, a cena hilária de te ver dormindo em meia hora de filme, as bocas abertas diante da minha falta de educação, ou melhor, da minha educação britânica, mas que só você não julga correta. A tua taquicardia quando pensas sobre meu futuro profissional, como, sua menina, a única, pode estar metida em situações de risco em plena África Subsaariana? Ok, mudaremos de assunto.
Mudaremos de assunto porque preciso te falar de algo mais importante do que o dia a dia, é uma coisa que ultrapassa qualquer territorialidade, dispensa onde, quando, por que: teu colo, a certeza que com você logo as coisas irão melhorar, logo essa agonia no peito passa. Não é à toa que digito teu número quando tudo aperta aqui por dentro, é justamente porque eu sei que o simples fato de estar perto de você acalma qualquer parte do meu corpo, principalmente o coração.
Eu tenho muito mais pra te falar... Admiração, respeito, essa veia artística que grita nos teus poros e que me causa tanta emoção. Esses valores, essa característica agregadora que você me ensinou lição por lição. Ai, meu Deus, foi você que me ensinou a sambar.
É amor demais para poucas letras, é como Caetano diz: e quando você vem para o meu lado, ai as lágrimas começam a correr e eu fico embreagado de você.. Você é meu porto mais que seguro. Obrigada pelo abraço que me diz que a vida é tão feliz, mas tão feliz porque a gente se tem, para sempre.



Eu te amo.


Quiquinha

7 comentários:

Jaya disse...

Clara,

Eu tomei teus sentimentos com aquela propriedade que só quem sente, conhece. E eu senti. Porque vivo assim, também. E poucas coisas na vida ganham meu sorriso mais sincero do que o fato de senti-la em mim. De enxergarem ela, em minha diversidade.

Foi lindo, bela.

Beijoca.

Gabriela Magnani disse...

"Eu te amo" é a única frase que cai bem em qualquer lugar, e em qualquer hora.

Afobório. disse...

muito bom o texto, e muito bacana o post.

sorte e luz.

Filipe Garcia disse...

Ah, Clara,

tá aí a prova de que a simplicidade das palavras é que exalta o sentimento. Você falou do seu amor em palavras que guardaram mais reticências do que sentidos. E, dentro das reticências, um mundo inexpremível.

Drummond disse:

Aquele doce que ela faz
quem mais saberia fazê-lo?
Tentam. Insistem, caprichando.
Mandam vir o leite mais nobre.
Ovos de qualidade são os mesmos,
manteiga, a mesma,
iguais açúcar e canela.
É tudo igual. As mãos (as mães?)
são diferentes.

Beijo!

anita disse...

gostei muito deste post! :)

kátia disse...

Amor da minha vida, você tem sempre o remédio que a minha alma precisa. TE AMO

karla disse...

sem palavras