23.3.08

Me dispo, me visto, me enfeito.
Acendo a lâmpada em meus passos falhos
e em minhas escolhas decadentes.
Torço o pé na busca de equilíbrio.
Me extravaso em versos de rimas não tão claras.
Me assumo.
Me entrego.
Sou eu, exagerada-mente eu.
Me livro das fantasias, da maquiagem que realça o rosto bonito,
me encaro nua em meu próprio espelho.

Não minto.
Não iludo.
Não venero.

Rio das minhas tentativas.
Não me escondo atrás da palavra dor,
vasculho-me até achar o sintoma.
Me perco em sonhos.

Me tenho por inteira e por dentro em qualquer situação cotidiana.
Guardo nas veias o que penso nas horas que caminho pelo meu mundo.
Não me compro, não me cubro.
Me traio.

A angústia de Sartre, a liberdade de Nietzsche,
minhas metáforas mostram o que não sei
separar em sílabas.

Broto.
Cresço.
Sou tudo por debaixo da pele.

Prazer.

19 comentários:

Juliana Caribé disse...

É isso aí.
Antes de qualquer coisa, você É.
E isso é o mais importante.

Beijos, Clara.

Ana Cláudia Zumpano disse...

Prazer!
Ser vc, ser nós mesmas, nós mulheres, é impressionate, é lindo!
Fortes palavras!
bjos ;*

Rafael disse...

E eis um quase exercício de auto-conhecimento.

Juliana.Campos disse...

Prazer menina Clara!
Não tão clara por saber guardar os seus mistérios e tão clara por ser sempre o que é!
amei o texto ;)

Cabraforte disse...

Mulheres quanto mais as conheço mais as amo!

Dificil ser para nos mesmos, e conhecer então!

Mal sei o que sou as vezes, nem quero saber o que vai ser!

reflitir=espelho=metaforas=analise!

prazer!


Fernando Cabral

Mr. Ziggy disse...

Nossa, suas palavras foram completas, plenas... AMEI! Bjos!

Mr. Ziggy disse...

Nossa, suas palavras foram completas, plenas... AMEI! Bjos!

Gabriele Fidalgo disse...

O melhor de tudo é ter-se por inteira. Sem dúvida.

Lindo, Clara.

Beijo.

E obrigada pelo desejo de melhoras ao meu avô.

Paloma disse...

Liberdade e prazer: acredito nisso, antes de quase tudo. Lindo texto!

Keidy Lee Jones disse...

Guardo nas veias o que penso nas horas que caminho pelo meu mundo.
Não me compro, não me cubro.
Me traio.


Frase ótima,
Blog muito bom, parabéns!

Beijos!

João Menelau disse...

Que lindao clara!!
Muito bom!! Qualquer dia eu chego nesse nível aí :P ... Nietzsche... me lembrei daquele dia no centro de convenções ;)

Sacha!! disse...

Ah fui eu sim, encontrei com ela no msn outro dia e comentei com ela. Gosto do que tu escreves, sempre dou uma passada por aqui.

Abraço...

Sacha!!

Sacha!! disse...

virou mexeu a gente encontra um amigo de um amigo que nunca se encontrou, mas na verdade já se conhece. Pois então, bom te conhecer, a gente vai se falando por aqui.

Bjo,

Sacha!!

imnotinsane disse...

Lindissimo, adorei!
Desculpa a invasao!!!

Filipe Garcia disse...

Foi um texto tão íntimo que me vejo sem palavras pra fazer qualquer intromissão e dizer algo sobre esses sentimentos. Mas sua escrita poética e o jeito de soltar as palavras, prendendo-as com um laço no final são admiráveis.

Beijos.

Karine. disse...

Intimamente belo.

Como quem escreve diante de um espelho. Parabéns.

Narradora disse...

Primeira vez que venho no seu espaço. Muito legal o blog.
O texto é forte e honesto, por isso mesmo belo.

Camilinha disse...

o prazer é todo meu...

beijos daqui...

Thaís disse...

Olá, gostei muito do seu blog, já tenho passado por aqui mas só hoje tive coragem de comentar. Suas poesias "encaixam" direitinho comigo em muita coisa.
Tô começando um blog agora também, por enquanto tá fraco, mas ainda chego no caminho!

Parabéns, suas palavras são completas.

Beijão!