14.8.08


Você me pede para fazer música, acredita no meu potencial para ser poetiza. Jura amor eterno. Quantas vezes preciso te dizer que não nasci para rimas e métricas? Quantas vezes preciso reafirmar a minha necessidade de ser livre, de não ser verso, apenas palavra, metáfora, personificação?
Não apaga a minha claridade, não busca a minha transformação. Eu sou, apenas. E o significado para o meu verbo "ser" expande qualquer conceito pré-formulado teu. As tuas teorias pouco práticas me assustam, me fazem querer ser, ser, ser. Não tenho medo do lado de fora, nem do de dentro.
Sabe o que ficou de toda essa jornada? Um sorriso, um alívio. A certeza de descobertas únicas, fundamentais. Atentar ao significado é, para mim, vício.
Saí rodando por aí, rodei meus quatro cantos, em linhas diagonais e consegui marejar os olhos quando atinei e desatinei as mãos que me seguiam. Revivi contradições para me encontrar na próxima esquina.
Sabia que a minha nova mania é me deixar fluir? Escorrer como água descongelando. Cada vez que as palavras transbordam, me sinto limpa, tranquila. "Tudo é uma questão de manter a mente quieta, a espinha ereta e o coração tranquilo. ". Me amedronrta essa frase, me dá uma sensação de inércia, dormência, mas, hoje, é assim que preciso estar: com o coração tranquilo.
Para me manter tranquila preciso da tua energia. Clareio. Tu sempre falas da minha cor, mas será que sabes que apenas reflito as tuas misturas as minhas? Somos, ao final do dia, uma espécie híbrida de sonho e vontade.
Me mantenho sã devido as energias que recebo. Aprendi a ser sensitiva tentando te sentir pelo avesso. Às vezes me vem a idéia louca que eu mereço as flores brotadas no meu jardim, devido ao tempo de cultivo da terra. Às vezes, eu acho que mereço todos os sorrisos que me são dados. Só as vezes, porque nas outras fico a mercê das sensações únicas que me trazem. Viciante.

Vou indo, querido, espero voltar logo.

10 comentários:

disse...

Nada melhor do que ser palavra, invenção, metamorfose de si mesmo. Liberdade.

Bjo

Leila Saads disse...

Os versos também são livres, só é preciso estar à vontade para sentir essa liberdade...
Beijos!

Daah Oliveira disse...

Versos!Que gostoso de se ler...

Narradora disse...

Ser, com o coração tranquilo...
Fluir, como água escorrendo...
Bom isso.
Bjs

Camila. disse...

Ou nunca voltar.

caicko disse...

Sentindo pelo avesso o que eu antes já sentia.

Aprendendo com o calor da água fria, com o

desdém do seu apreço. Deixando de lado o

final e o recomeço. Cristalina alma minha.

ADOREI seu texto!! Inspirador. Parabéns.

Voltarei mais vezes, Clara. Beijo grande.


ALBERGUE MENTAL
http://caioalbergue.blogspot.com

Maria Fernanda disse...

alguns pê esses:

PS: desculpa o sumiço. A inspiração me convidou para um passeio e eu não recusei. Precisei aliviar a cabeça e fugi daqui para não matar os leitores com as minhas palavras funestas...

PPS: tem presentinho pra ti lá no blog. Não sei se já recebeu, mas vale a intenção de presentear-te.

Beijo meu *:

Marcelo Martins disse...

"Sabia que a minha nova mania é me deixar fluir?"
Pois acabo de adquieri essa nova mania também, e tenho gostado muito dos lugares onde o rio tem me levado...

Lindo como sempre.

Beijos meus, poetiza.

RABELO, Aline disse...

"Somos, ao final do dia, uma espécie híbrida de sonho e vontade"

sonhos e vontades me acompanham durante todo o dia. talvez "acompanhar" nao seja o termo mais adequado, digamos, já me tornei um amalgama disso tudo, ja faz parte do meu ser: a saudade, o sonho, a vontade de estar junto, a lembrança daquele sorriso doce, a lembrança daquele homem dono do meu amor... ele meu único desejo, ele meu único pensamento o dia todo, ele o mais perfeito entre todos. lindinho, te amo, te amo muito! ^^

ah... na verdade, o unico amalgama que existe nessa historia toda se denomina vos y yo

RABELO, Aline disse...

obs:
um "nosotros" nao resultaria no efeito que eu pretendia... tipo, "perderia a graça"... =D

mas nao importa! o importante é que toooodo o mundo saiba que meu amorzinho e eu somos um! ^^