28.11.08

Tô te confundindo, pra te esclarecer.

Não sei bem por onde começar. É bom ser direta, não é mesmo? Há dois dias não consigo dormir direito. Ontem, tentei me livrar desse peso, mas não consegui. Hoje, as letras vieram aliviar um pouco – sempre são elas enlaçando-nos. Preciso te entregar o pôr-do-sol que vi ontem, impossível tê-lo só pra mim. Apesar da distância, do tempo pré-determinado por nós mesmos, era impossível não distinguir tuas pinceladas azuis, ao ver o sol ir. À medida que ias pintando de azul, meu pincel alaranjanjava-se, afinal, não se pode fugir do vermelho. Ora buscava o lilás na aquarela, afastando o cinza que ameaçava dar fim ao espetáculo, ora eu te mostrava o reflexo do nosso quadro nas janelas. Tudo isso deliciosamente espontâneo, agíamos com os hormônios, com os dedos lambuzados de amor. Sabe, foi mais uma vez em que o sol foi embora, mais uma tarde que tinha chegado ao seu fim no meio de rios e pontes, carros e pessoas apressadas, porém nada me tira da cabeça que tinha a tua alma por lá, sentada junto a minha, há alguns passos da água. Aquele mesmo céu que outrora me oferecestes, só porque era energia demais para carregar sozinho, eu te ofereci o meu, em silêncio e com um enorme sorriso – aquele que eu guardava pra você.
Os amores vêm e vão, é verdade. Ficam essas sensações atemporais de que eu e você somos sol, chuva, lua, estrela.. amor.

Ontem, a saudade esmurrou a porta, invadiu todos os cômodos a sua procura.
Por isso, preciso entregar logo o teu pôr-do-sol-colorido, antes que essa vontade inunde mais a casa.
Toma, é teu.
Ele e mais todo o meu orgulho de, um dia, a minha estrada ter cruzado com a tua.

Até!

11 comentários:

Karine disse...

Preciso entregar um pôr-do-sol. É que a saudade vem batendo aqui faz tempo.

Gostei muito do texto.

GUi disse...

Entrega o pôr-do-sol,e guarda a noite com carinho, pra ver o sol nascer de novo. Amores vem e vão sim, como o Sol, que se poe e nasce outra vez. Vê o nascer-do-sol e saiba que ele é todo seu, pra fazer a luz iluminar quem você quiser :)

Belo texto ;)
abraço

Narradora disse...

Acredito que um grande amor sempre nos deixa mais rico de por do sol, de chuva, de mar, de aprendizado do outro e da gente.
Lindo texto.
Bjs

Pavón disse...

Quando a pesoa chega somos inundados de sentimentos, cores, sabores desconhecidos e surpreendentes... quando vão deixam só o gosto, a saudade e o sol parado entre as montanhas. POdemos deixá-lo lá para quando a pessoa amada voltar e podemos enxergá-la, ou podemos entregá-la o por do sol, para deixarmos o novo dia nascer...

Beijos

André Luiz disse...

clarinha..

... disse...

Lendo seu post lembrei de uma música do Capital Incial chamada Tudo que vai.
Belo texto.... Muito intenso
Bj
Glaucia

Juliana.Campos disse...

Tão lindo! Senti cada palavra...

On The Rocks disse...

Lindo!

"Preciso te entregar o pôr-do-sol que vi ontem, impossível tê-lo só prá mim.

Tiago Júlio disse...

Às vezes eu fico pensando entre os limites da sensibilidade: acho que só sendo bem racional conseguimos equilibrar os sentimentos para continuar escrevendo assim. Não é drama, mas é forte mesmo assim...
Não és tão clara.

Palhaço disse...

Por-do-sol, momento mágico que temos todos os dias q em sua grande parte passa despercebido.
nao deixe que como algum despercebido por-do-sol, seja o amor...
Entregue!

André Luiz disse...

tão orgulhoso de você, menina que gosta do pôr-do-sol.. :)